Captura-de-ecrã-2021-07-13-às-21.17.43

A banda sonora de uma vida

Nasci nos anos 70, no meio dos ritmos Disco e das guitarradas Punk Rock dos Led Zeppellin e The Clash. A transição para a década seguinte, trouxe o apogeu da música electrónica e a MTV. Os ecrãs de televisão encheram-se, assim, das cabeleiras loiras do Hair Metal e do estilo exuberante de bandas como os Queen. «We will rock you» e «The final countdown», esta dos suecos Europe, fazem parte do meu imaginário da infância, numa fase da história em que ouvíamos cassetes no Walkman.

Mais tarde, já na transição para a década de 90, o Hard Rock ganhou força depois de «Welcome to the Jungle», dos Guns N’ Roses, ter chegado aos tops de vendas mundiais. Quem não conhece esta banda, certamente não gosta de música!…

Os meus anos da universidade ficaram marcados a nível musical pelo Grunge, com os 4 de Seatle – a saber: Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden e Alice in Chains – a monopolizarem as sonoridades que passavam nas rádios. Camisas de flanela, botas da tropa, cabelos compridos e tatuagens, calças boca de sino e saltos em cunha, faziam parte do nosso guarda-roupa.

Até que, já perto da viragem para o novo milénio, surgiu o Nu Metal, com misturas de sons que conjugavam, numa mesma música, as guitarradas do Heavy Metal, com ritmos do Rap. «Youth of the nation» dos P.O.D., ou «Did my time» dos Korn, são apenas alguns exemplos que recordo, numa fase em que já passávamos do Discman para o iPod.

Mas a banda sonora de uma vida também se faz através das bandas sonoras de filmes e séries. Vou enumerar algumas, em versão inglesa, e vejam se não começam de imediato a trautear as melodias?

Knight Rider, Baywatch, MacGyver, Mission Impossible, Star Wars, Harry Potter, Pirates of the Caribbean

E com o passar do tempo, vamos ficando com um gosto mais eclético, pelo que deixamos de acompanhar a evolução cronológica dos estilos musicais que vão surgindo, e vamos construindo um estilo mais pessoal. Eu, por exemplo, consigo ouvir Metallica e Frank Sinatra numa mesma play list, porque a música acompanha o nosso estado de espírito, e este vai mudando ao longo do dia, dos anos e de uma vida inteira. E posto isto, deixo a pergunta: consegue compilar a banda sonora da sua vida?

Filomena Gonçalves
Blogger, a construir um sonho de cada vez
https://theladyintheblackdress.wordpress.com/

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Artigos recentes

A importância da imagem pessoal e profissional

Um guarda-roupa tem de estar adaptado à nossa vida profissional, bem como à nossa vida pessoal. É importante que esteja adequado ao estilo de vida, idade, tipo de corpo, profissão e para diversas ocasiões para

Organizadores Profissionais

Tenho falado muito sobre organizar espaços e tempo nos meus últimos artigos, assim como da importância da ordem na nossa vida.  Mas pode ser que algumas das leitoras não saibam por onde começar ou sintam

Verão com Amor

Os dias cresciam a um bom ritmo. Os pés, descalços, desciam as ruas a correr. A escola tinha terminado e o deitar cedo era substituído por mais uma hora de brincadeira. Sabia que me tinha

20 Lições de Anna Wintour – Parte 2

Ainda se lembram dos primeiros 10 ensinamentos sobre os quais reflectimos a semana passada? Como o prometido é devido, seguem os últimos 10, directamente da mente da brilhante Anna Wintour, directorda da Vogue. 11. As