Captura de ecrã 2020-08-10, às 22.39.02 3

O apogeu de um novo início

Prometia ser um bom ano, 2020. O início de uma nova década, marcada por um acontecimento decisivo para a Europa: a concretização do Brexit. Já então eu achava que não iria nunca esquecer este ano e, um dia mais tarde, à lareira, este seria um evento histórico para contar aos netos. Mal sabia eu o que estava para vir.

Por esse mundo fora, uns seres microscópicos e mortíferos, obrigaram-nos a um encerramento forçado em nossas casas. Tudo parou! Fronteiras encerradas, comércio fechado, cidades desertas. Nunca tal se viu e, penso eu, a nossa geração certamente não voltará a ver.

Após várias semanas em que parecia que o mundo tinha adormecido, tudo começou a regressar à normalidade. Ansiosa, com a abertura do comércio, fiz uma tentativa de ir tomar café fora. Confesso que não gostei da experiência, porque andar de máscara e respeitar outras indicações sanitárias não é muito prático. No entanto, aceito de bom grado, se isso servir para nos protegermos uns aos outros de problemas mais graves. A mudança requer sempre um tempo de adaptação para se enraizar. Deve ainda demorar algum tempo para que o café se volte a tornar um espaço de animado convívio.

Já no caminho de regresso, que resolvi alongar para aproveitar o sol da tarde, pensei no que diria George Steiner, o crítico literário francês falecido este ano, se ainda estivesse entre nós. Ele defendia que a cultura europeia se faz nos cafés, um pouco por todo o lado, de Lisboa a Londres e de Paris a Cracóvia. Diz ele que «o café é um local de entrevistas e conspirações, de debates intelectuais e mexericos, para o flâneur e o poeta metafísico debruçado sobre o bloco de apontamentos»[1]. Constatei como tudo é tão efémero, como uns seres microscópicos conseguem tomar conta da nossa vida e colocar as nossas rotinas de pernas para o ar.

Penso agora em Pessoa e em tantos outros intelectuais e artistas do início do século XX, que puderam fazer a nossa História em locais como a Brasileira e o Martinho da Arcada. Que seria deles e dessa geração se não existissem estes espaços para convívio e troca de ideias?

O fascinante disto tudo é que o ser humano tem uma capacidade incrível de se reinventar. Somos capazes de cair no abismo, de quase ser destruídos. Ficámos sem futebol, sem cabeleireiros, sem viagens, nem centros comerciais. No entanto, tal como a Fénix, estamos prontos a renascer das cinzas, a reerguermo-nos talvez ainda melhor do que antes.

Os tempos vão ser difíceis? Para já imagino que sim. E provavelmente nada voltará a ser como antes, pois como dizia o poeta «todo o mundo é composto de mudança/tomando sempre novas qualidades». Mas o ser humano é um inventor capaz das mais extravagantes conquistas e o mundo que vai nascer, certamente trará oportunidades que ainda nem sonhamos. Não é para ter medo. Pelo contrário, é para estarmos expectantes e abraçar este novo início!

Filomena Gonçalves
Blogger e a aproveitar a vida ao máximo


[1] STEINER, George (2005), A Ideia de Europa, Lisboa, Gradiva.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Artigos recentes

Conheçam a Isa Oliveira

Isa Oliveira, 35 anos, de sorriso fácil, uma força impactável e contagiante. Portuguesa a viver e trabalhar como técnica de seguros em Luanda, Angola, casada e um filho que são os seus amores de perdição.

Conheçam a Filomena Gonçalves

Diz a nossa blogger Filomena Gonçalves, que habita o planeta há 43 anos e que é Leão, de signo e de coração, talvez por isso, não há coincidências, a encante o Modernismo Catalão, e o

Conheçam a Carla Martins

Positivismo, determinação e carisma são as palavras que melhor descrevem a nossa blogger Carla Martins. Reside em Viseu, tem 37 anos e trabalha como coordenadora administrativa de equipas para Angola numa multinacional portuguesa, actividade que

Conheçam a Sandra Correia aka Maria Roma

Sandra Correia, 46 anos, alfacinha de gema! Criativa, comunicativa e disruptiva, assim se apresenta a nossa blogger da Dress For Success, especializada na gestão da felicidade. Uma mulher apaixonada pelas pessoas, que gosta de defender

Conheçam a Maria Garcia

A Maria tem 37 anos e é uma apaixonada pela Vida! Pragmática, com um talento natural para a organização e simplificação Cresceu rodeada de exemplos de grande inspiração que continuam a ter um grande impacto

Conheçam a Sandra Oliveira

Hoje, através desta breve entrevista, vamos conhecer uma Mulher irreverente, cheia de garra e determinação. Aprecia e vive a Vida intensamente a cada momento. Apenas com 42 anos, tem um percurso diferente e inspirador. Foi